A PHP Error was encountered

Severity: Notice

Message: Only variable references should be returned by reference

Filename: core/Common.php

Line Number: 257

A PHP Error was encountered

Severity: Warning

Message: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/rfccpbco/public_html/system/core/Exceptions.php:185)

Filename: libraries/Session.php

Line Number: 672

Rede Feminina de Combate ao Câncer - João Pessoa - Paraíba

Rede Feminina de Combate ao Câncer - João Pessoa - Paraíba

Sobre o Câncer

O que é o câncer?

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores (acúmulo de células cancerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida.

Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma. Se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma.

Outras características que diferenciam os diversos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases).

O que causa o câncer?

As causas de câncer são variadas, podendo ser externas ou internas ao organismo, estando ambas inter-relacionadas. As causas externas relacionam-se ao meio ambiente e aos hábitos ou costumes próprios de um ambiente social e cultural. As causas internas são, na maioria das vezes, geneticamente pré-determinadas, estão ligadas à capacidade do organismo de se defender das agressões externas. Esses fatores causais podem interagir de várias formas, aumentando a probabilidade de transformações malignas nas células normais.

De todos os casos, 80% a 90% dos cânceres estão associados a fatores ambientais. Alguns deles são bem conhecidos: o cigarro pode causar câncer de pulmão, a exposição excessiva ao sol pode causar câncer de pele, e alguns vírus podem causar leucemia. Outros estão em estudo, como alguns componentes dos alimentos que ingerimos, e muitos são ainda completamente desconhecidos.

O envelhecimento traz mudanças nas células que aumentam a sua suscetibilidade à transformação maligna. Isso, somado ao fato de as células das pessoas idosas terem sido expostas por mais tempo aos diferentes fatores de risco para câncer, explica em parte o porquê de o câncer ser mais freqüente nesses indivíduos.Os fatores de risco ambientais de câncer são denominados cancerígenos ou carcinógenos. Esses fatores atuam alterando a estrutura genética (DNA) das células. O surgimento do câncer depende da intensidade e duração da exposição das células aos agentes causadores de câncer. Por exemplo, o risco de uma pessoa desenvolver câncer de pulmão é diretamente proporcional ao número de cigarros fumados por dia e ao número de anos que ela vem fumando.

Fatores de risco de natureza ambiental

Os fatores de risco de câncer podem ser encontrados no meio ambiente ou podem ser herdados. A maioria dos casos de câncer (80%) está relacionada ao meio ambiente, no qual encontramos um grande número de fatores de risco. Entende-se por ambiente o meio em geral (água, terra e ar), o ambiente ocupacional (indústrias químicas e afins) o ambiente de consumo (alimentos, medicamentos) o ambiente social e cultural (estilo e hábitos de vida).

As mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os 'hábitos' e o 'estilo de vida' adotados pelas pessoas, podem determinar diferentes tipos de câncer.

Hereditariedade

São raros os casos de cânceres que se devem exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos, apesar de o fator genético exercer um importante papel na oncogênese. Um exemplo são os indivíduos portadores de retinoblastoma que, em 10% dos casos, apresentam história familiar deste tumor.

Alguns tipos de câncer de mama, estômago e intestino parecem ter um forte componente familiar, embora não se possa afastar a hipótese de exposição dos membros da família a uma causa comum. Determinados grupos étnicos parecem estar protegidos de certos tipos de câncer: a leucemia linfocítica é rara em orientais, e o sarcoma de Ewing é muito raro em negros.

Como surge o câncer?

As células que constituem os animais são formadas por três partes: a membrana celular, que é a parte mais externa; o citoplasma (o corpo da célula); e o núcleo, que contêm os cromossomas, que, por sua vez, são compostos de genes. Os genes são arquivos que guardam e fornecem instruções para a organização das estruturas, formas e atividades das células no organismo. Toda a informação genética encontra-se inscrita nos genes, numa "memória química" - o ácido desoxirribonucleico (DNA). É através do DNA que os cromossomas passam as informações para o funcionamento da célula.

Uma célula normal pode sofrer alterações no DNA dos genes. É o que chamamos mutação genética. As células cujo material genético foi alterado passam a receber instruções erradas para as suas atividades. As alterações podem ocorrer em genes especiais, denominados protooncogenes, que a princípio são inativos em células normais. Quando ativados, os protooncogenes transformam-se em oncogenes, responsáveis pela malignização (cancerização) das células normais. Essas células diferentes são denominadas cancerosas.

Tratamento do câncer

O tratamento do câncer pode ser feito através de cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou transplante de medula óssea. Em muitos casos, é necessário combinar mais de uma modalidade.

Sites Úteis

Direitos e Deveres

Glossário

Abordagem Multidisciplinar

Participação de vários especialistas no diagnóstico, estadiamento e escolha do tratamento do câncer. A integração das várias especialidades determina melhores resultados para os pacientes portadores de câncer.

Abcesso

Foco de pus no interior de um tecido, órgão ou região do corpo.

Abdomen

A parte do corpo localizada entre o pulmão e a pélvis. Ele contem: estômago, figado, pâncreas, intestinos, vesícula biliar e outros órgãos.

Acidofilia

Facilidade de tingir-se com corantes ácidos.

Acromático

Sem côr.

Adenocarcinoma

Câncer ou carcinoma glandular, neoplasia maligna de células epiteliais no padrão glândula ou glanduliforme.

Adenoma

Tipo de pólipo, tumor benigno de origem glandular.

Adenoma hepatocelular

Tumor benigno formado por células do fígado (hepatócito) - podem sangrar ou apresentar transformação maligna. Podem necessitar de tratamento cirúrgico.

Adenomegalia

Aumento de gánglio linfático. Pode ocorrer em qualquer região onde existam linfonodos, exemplo: axila, regiões cervical, inguinal ou mediastinal.

Aditivos

Químicos adicionados às substâncias para melhorar ou modificar suas características. Exemplos típicos, os aditivos alimentares tais como os emulsificantes, os conservantes, as cores e os sabores artificiais.

Adjuvante (tratamento)

É o tratamento que se realiza, de modo complementar, àquele do tumor primário, pode ser químio- ou radioterápico. Se faz nda ausência de qualquer evidência clínica/radiológica ou laboratorial de doença em atividade.

Aferese

Processo onde o paciente é conectado a uma máquina que colhe as células por centrifugação.

Aflatoxinas

Substâncias tóxicas encontradas em legumes e grãos contaminados pelo fungo Aspergillus flavus, como conseqüência da armazenagem inadequada (excesso de calor e humidade).

Agenesia

Ausência congênita de um determinado elemento dental.

Agentes Mutagênicos

Agentes físicos ou químicos que podem aumentar a freqüência com que as mutações podem ocorrer.

Álgico

Dor. A percepção cerebral do estímulo doloroso.

Alopécia

Queda de cabelo. Pode ser localizada ou generalizada.

Alvéolo

Parte terminal dos bronquíolos, que forma um fundo de saco contendo ar.

Aminoácido

Qualquer um da classe dos compostos orgánicos que contenham os grupos amino (NH2) e carboxil (COOH). Os aminoácidos formam a principal estrutura das proteínas e vários são essenciais à nutrição humana.

Anabolismo

Conjunto de processos do metabolismo que levam à formação de tecido vivo a partir de nutrientes.

Analgésica

Ver Antiálgica.

Anamnese

História colhida pelo médico sobre problemas de saúde do paciente

Anaplasia

Processo de diferenciação incompleto onde a célula resultante apresenta características semelhantes às células embrionárias. Perda da especificidade absoluta. Condição das células tumorais, com a perda de diferenciação, organização e função específica da célula normal.

Anastomose

Procedimento cirúrgico para o restablecimento da continuidade anatômica e fisiológica dos órgãos.

Anemia

Diminuição no número de células vermelhas do sangue circulante, incluíndo os sintomas: tontura, fraqueza e fadiga.

Aneupliodia

Número alterado de cromossomos na células. Uma célula tumoral pode ter um número maior (triploide, tetraploide, etc) ou menor de cromossomos do que a célula normal (diplóide), indicando alterações importantes no conteúdo de seu patrimonio genético.

Aneuplóide

Células cujo material genético encontra-se alterado quanto ao número de cromossomos. Assim, uma célula humana normal tem 46 cromossomos (número diplóide), enquanto uma célula alterada, por exemplo derivada de um tumor, pode ter um número menor ou maior de cromossomos.

Angiogênese

Processo de desenvolvimento dos vasos sanguíneos.

Angiodisplasia

Deformidade dos tecidos vasculares causada por um desenvolvimento anormal. Dilatação degenerativa dos vasos sanguíneos. Também é o nome de uma doença.

Angiomiolipoma renal

Conjunto de tecidos formados por gordura, músculos e veias localizado no rim.

Angiossarcoma

Raro tumor maligno causado pela proliferação de tecido endotelial e fibroblástico nos vasos sangüíneos.

Anisocitose

Variação do tamanho das células em um grupo de células do mesmo tipo.

Anorexia

Falta ou perda de apetite para alimentos. A anorexia é freqüente em pacientes portadores de câncer. Pode ser de origem nervosa ou como reação secundária a tratamentos químio e/ou radioterápicos.

Antiálgica

Que se opõe à dor.

Antiemético

Droga que previne ou controla o vômito.

Antibioticoterapia

Tratamento que utiliza medicamentos para tratar infecções.

Antígeno

Proteínas completas ou fragmentos das mesmas (peptídeos) que quando injetados num organismo causam a produção de uma resposta imune, freqüentemente com produção de anticorpos específicos contra tais proteínas.

Antígeno Monoclonal

Uma das diversas novas substâncias usadas em terapia biológica. Serve para o diagnóstico e o tratamento do câncer.

Antineoplásica

Contra o câncer.

Antioxidante

Substância capaz de proteger as membranas celulares e macromoléculas incluíndo lipídeos, DNA e RNA dos danos causados por reações oxidantes. Os efeitos protetores destes compostos contra a carcinogênese têm sido mostrados em experimentos com animais. Algumas vitaminas, fitoquímicos e conservantes alimentares têm propriedades antioxidantes.

Anuscopia

Exame que permite a visualização do ânus.

Apêndice cecal

Órgão que liga ao ceco (primeira porção do intestino grosso).

Aplasia Medular

Destruição da medula óssea.

Aponeurose

Fibra que substitui um tendão no músculo e serve para aderir ao osso do músculo.

Apoptosis

Mecanismo genéticamente controlado de morte celular que é importante no desenvolvimento fetal e pode ser importante na proteção aos tecidos e órgãos contra o câncer.

Argirofilo

Que se tinge ou impregna fácilmente com sais de prata.

Ascite

Presença de líquido na cavidade abdominal. O líquido pode ser claro, leitoso ou hemorrágico dependendo da causa ou doença. Ascite é chamada também de hidrópsia ou "barriga d´água".

Assintomático

Que não tem indicação ou sintoma de doença.

Assistência Farmacêutica

Conjunto de ações desenvolvidas pelo farmacêutico, e outros profissionais da saúde, voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto no nível individual como coletivo, tendo o medicamento como insumo essencial e visando o acesso e seu uso racional.

Astrocitoma pilocítico

É uma lesão que pode ocorrer no sistema nervoso central, que pode exercer efeito de massa, comprimindo estruturas intracranianas. A ressecção cirúrgica total freqüentemente é curativa.

Atelectasia

Colapso de uma parte ou do pulmão todo.

Atipia

Desvio da morfologia normal.

Atrofia

Alteração regressiva ou diminuição do tamanho de uma célula, tecido, órgão ou parte, como conseqüência de um defeito ou da falta de nutrição.

Autólise

Desintegração espontânea das células, devido a uma alteração das enzimas da própria célula.

Basófilo

Elemento que se tinge facilmente com corantes básicos.

Benigno

Usado para descrever um tumor que não é canceroso. Quando muito, pode comprimir estruturas próximas a ele, mas não invade ou destroi tecidos vizinhos, não tem capacidade de produzir metástases.

Biópsia

Procedimento que envolve a retirada de um tecido para avaliar alterações nas células.

Biopsia Percutânea

Processo diagnóstico feito com agulha e orientado por ultrassonografia, tomografia computadorizada e radiologia. Permite o diagnóstico de tumores de localização profunda, tais como: coluna vertebral, ossos, fígado, retroperitôneo, pulmão. O método é muito utilizado para diagnóstico de lesões na mama e tireóide. A biópsia perc. é feita em ambulatório e dura 30~40 min, e o paciente após breve repouso volta para casa. Com isso evita-se a internação e cirurgia.

BRCA-1

Mutações herdadas neste gene grandemente aumentam o risco de câncer ovariano e de mama em um pequeno número de famílias.

BRCA-2

Como no BRCA-1, este gene, quando herdado na sua forma mutante, é a causa do câncer de mama e ovariano.

Braquiterapia

Tratamento de câncer utilizando fontes radioativas (I192, Ra226, Cs137, Co60, etc) que são colocadas dentro do tumor. É muito utilizado no tratamento do câncer do colo uterino e tumores de cabeça e pescoço. Ver Radioterapia.

Bronquiectasia

Dilatação de um ou vários brônquios; se caracteriza por uma dilatação permanente do brônquio ou bronquíolo, e é comum em uma infecção.

Bronquíolo

Divisões mais finas dos brônquios.

Cafeína

Uma das xantinas solúveis em água e álcool, e obtidas do café, chá e do mate. A cafeína estimula o sistema nervoso central, tem efeito diurético nos rins; estimula o músculo estriado; e tem uma variedade de efeitos no sistema cardiovascular.

Caloria

Uma medida de energia. Usada para medir, tanto o consumo dietético quanto a atividade física.

Camada ou Rede de Malpighi

Formada pelas células espinhosas. Elas contêm glicogênio. Situadas entre as células basais e as células da camada granular (fuziformes).

Canal inguinal

Região situada bilateralmente que conecta o abdomen ao escroto no feto masculino.

Câncer de Mama

Tumor maligno da glândula mamária.

Caquexia

Condição de enfraquecimento e má nutrição resultantes do câncer.

Carbohidratos

É uma substância química composta por carbono, hidrogênio e oxigênio, presente nos açúcares, amidos etc. (massas, pães, batatas).

Carcinógeno

Qualquer substância que produza o câncer.

Carcinoma

Tumor maligno formado de células epiteliais que infiltram as estruturas vizinhas podendo ocasionar metástases.

Carcinoma espinocelular

Tipo de câncer originado no epitélio (tecido situado entre a pele e os órgãos internos).

Carcinoma in situ

Carcinoma incipiente, em que a membrana basal permanece inteira.

Coriocarcinoma

Tumor maligno proveniente de vilosidades coriônicas da placenta.

Carotenóides

Pigmentos comuns nas plantas. Aqueles encontrados nas frutas e vegetais incluem o alfa-caroteno, ß-caroteno, licopeno, criptoxantina e luteina que têm efeitos biológicos importantes, incluindo propriedades antioxidantes e, em alguns casos, a habilidade de se combinar com o retinol (ver vitamina A).

Carúnculas

Pequeno inchaço vermelho que ocorre em mucosas. Exemplos: carúncula himenal (ocorre no hímen, membrana situada na abertura da vaginal) ou lacrimal.

Catabolismo

Parte do metabolismo em que predominam reações químicas de decomposição.

Catalizador

Um catalizador, propriamente dito, é uma substância que está presente numa reação química em contato físico com os reagentes e acelera, indúz ou propicia a reação sem, contudo, dela participar. (ver: Enzimas)

Catecolaminas

Designação genérica de compostos encontrados nas terminações nervosas e na glândula supra-renal.

Catéter

Tubo usado para injeção ou retirada de flúidos. Pode ser externo ou totalmente implantado sob a pele.

Cauterização

Técnica de tratamento usando um probe (instrumento elétrico) para destruir células anormais.

Cefaléia

Dor de cabeça

Célula

Estrutura mínima organizada que funciona como a unidade que compõe os diferentes órgãos e tecidos do organismo. É composta basicamente por uma membrana citoplasmática, citoplasma e núcleo.

Células Transicionais

Células do sistema urinário.

Césio ou Cesium

Elemento químico que emite radiação. O césio foi descoberto, em 1860, por Kirchhoff e Bunsen como resultado do exame de resíduos obtidos pela evaporação de águas minerais. O nome do elemento deriva do latim caesium (cinzento-azulado), e está intimamente ligado às duas riscas azuis observadas no seu espectro, por aqueles cientistas.

Cintilografia de hemácias marcadas

Exame de medicina nuclear, utilizado para detectar a presença de lesões com grande componente vascular.

Cintilografia Miocárdica

Ver = "Perfusão Miocárdica"

Cintilografia óssea

Exame imageológico da Medicina Nuclear caracterizado pela injeção endovenosa de radiofármaco (Tecnécio 99) visando avaliar o metabolismo ósseo.

Cirrose

Inflamação ou esclerose do fígado. Doença do fígado caracterizada pela destruição crónica da estrutura normal do órgão.

Cirurgia Ablativa

Tipo de cirurgia em que se remove parte, ou todo, do órgão afetado pelo câncer.

Cirurgia Prolifática

Cirurgia que envolve a remoção de um órgão para prevenir o câncer.

Cistografia

Exame que após injeção de contraste permite a visualização da bexiga através de Raio-X.

Cito-histopatológico

Combinação de testes que avaliam o estado patológico da célula (citológicos) ou do tecido (histológicos)empregando observação ao microscópio da forma e arquitetura celulares, sob distintas colorações.

Citologia

Estudo da estrutura e funções celulares.

Citólise

Dissolução ou destruição da célula.

Citometria de Fluxo

Método laboratorial utilizado para definir o tamanho, morfologia e outras características de uma população de células. Muito utilizado na classificação das leucemias.

Citoplasma

Protoplasma da célula, excluíndo o núcleo.

Clônus

Contrações rítmicas e rápidas de um músculo em resposta à um estímulo.

Cobalto 60

Tipo de material radioativo - (emissor de radiação gama). Dos vários isótopos do cobalto conhecidos, o cobalto-60 radioativo é o mais importante. Tem uma vida-media de 5,7 anos e produz uma intensa radiação gama.

Coilócito

Alteração da célula epitelial, onde o citoplasma fica restrito à membrana da célula, deixando um espaço aparentemente vazio ou menos denso em volta do núcleo, conhecido como halo perinuclear. É sugestivo da presença de HPV, mas não é específica e, portanto, pode induzir a erro diagnóstico.

Colectomia

Cirurgia onde parte ou todo o cólon é removida.

Colesterol

Molécula encontrada em todo tecido animal. É uma molécula essencial na biosíntese dos hormônios esteroides.

Cólon

Intestino Grosso.

Colonoscopia

Exame que através de um tubo flexível com uma câmara permite examinar todo o intestino grosso.

Colostomia

Abertura realizada cirurgicamente, para permitir a saída das fezes, está indicada quando não é possível eliminar as fezes pelo ânus.

Coma

Estado de inconsciência, causado por doença, trauma, droga ou veneno.

Condicionamento

É o regime utilizado para destruir a medula óssea (por ex.: radioterapia ou quimioterapia) ANTES do TMO.

Condição Hamartomatosa (ou Hamartoma)

Distúrbio de desenvolvimento caracterizado por uma maior proliferação de células maduras em região anatômica onde este tecido é normalmente encontrado.

Condiloma

Lesões verrucosas genitais benígnas causadas pelo Papilomavírus Humano (HPV).

Contagem sangüínea

Avaliação do número de células vermelhas, brancas e plaquetas em uma símples amostra de sangue.

Contaminante

Susbtâncias ou organismos que são encontrados nos alimentos mas, não constituem parte normal dos alimentos, nem são deliberadamente adicinados a eles no processamento.

Constipação

Prisão de ventre.

Coróide

Camada vascular pigmentada do globo ocular.

Coronóide (Processo)

Região anatômica do osso mandibular, onde se insere o músculo temporal.

Córtex renal

Parte externa do rim. A parte central do rim é chamada de medular.

Crioterapia

Tratamento que utiliza o frio para matar as células cancerosas. Existem vários métodos de crioterapia, utilizando-se gelo seco ou nitrogênio líquido. Tratamento realizado com um instrumento que congela e destroi tecidos anormais superficiais, sem danificar tecidos normais vizinhos.

Cromatina

Porção do núcleo celular corável pela hematoxilina. Aparece sob forma granular ou barras na rede cromática.

Cromatólise

Desintegração da cromatina nuclear.

Cromossoma

Estrutura localizada no núcleo das células, composta de uma fita de DNA muito longa, associado a proteína, e que carrega toda a informação genética das caraterísticas hereditárias de um organismo.

Cromossoma Filadélfia

É o cromossomo derivado da translocação de um pedaço do cromossomo 9 para o cromossomo 22. Está associado, e provavelmente é a causa, de várias leucemias; por exemplo, em quase 50% dos casos, a leucemia aguda.

Curvas de isodose

Sistema que analisa a distribuição da dose de radiação que atinge o tumor e os tecidos normais.

Debridante

(Substância) Cicatrizante.

Debulking

Ressecções.

Deleção Cromossômica

Perda de uma determinada região de um cromossomo, pode ocorrer durante a divisão celular, resultando na perda de informações genéticas.

Derrame Pleural

Coleção de líquido no espaço pleural.

Diafragma

Músculo responsável pela respiração e que separa a cavidade abdominal da torácica.

Diálise

Procedimento indicado aos pacientes que não tem o rim funcionante, onde através de uma máquina ou troca de soro, é realizada a filtração dos produtos não utilizados pelo sangue para permitir o correto funcionamento do organismo.

Diferenciação

Processo através do qual a célula ou tecido adquire suas características individuais e especificidade absoluta.

Disartrofonia

Articulação imperfeita da fala devido à distúrbio de controle muscular resultante de lesão no sistema nervoso central (SNC) ou no sistema nervoso periférico (SNP).

Discardiose

Alteração da célula, na qual as anomalías do núcleo consistem em aumento de tamanho, hipercromatismo, bi-nucleação ou multinucleação, etc, enquanto o citoplasma se conserva inalterado.

Disco de Cobalto

São pequenas placas com formatos variados que tem por finalidade destruir tumores oculares, desde que a localização e o tamanho dos mesmos permita essa forma terapêutica.

Disfonia

Qualquer dificuldade ou alteração da fala.

Displasia

Distúrbio de desenvolvimento. Alteração da forma, tamanho e orientação de células adultas.

Displasia cervical

Condição pré-cancerosa da cervix (colo do útero).

Distal

O que fica na região final.

Divertículos uretrais

Formação na parede interna da uretra em forma de saco que acúmula partículas.

DNA

Ácido desoxirribonucleico, do inglês DesoxiriboNucleic Acid, um dos ácidos nucleicos das células que entram na constituição do material genético da grande maioria dos organismos vivos.

DNA Genômico

Molécula de ácido nucléico de fita dupla, composto de quatro bases nitrogenadas. O DNA genômico é encontrado no núcleo das células, sob forma de cromossomas. Todas as nossas características físicas também são quardadas no DNA genômico.

Doenças benignas

Doenças não cancerosas e que, portanto, não invadem os tecidos adjacentes nem se espalham para outras partes do corpo.

Doença crônica

Qualquer doença que persista por um longo período de tempo. O termo é usado para descrever doenças como câncer, diabetes e doenças cardiovasculares, mas também se aplica para algumas doenças infecciosas como tuberculose.

Doenças infecciosas

Doenças causasa pela exposição a microorganismos (por ex.: micróbios, vírus ou bactérias) usualmente transmitidas de um indivíduo para outro ou de uma espécie para outra (zoonoses).

Doença Residual Metastática

Ver Doença Residual Mínima.

Doença Residual Mínima

É a permanência de células tumorais viáveis após o termino do tratamento em quantidades mínimas. Pode ser detectada através de técnicas de Biologia Molécular utilizando-se marcadores tumorais específicos. (Ver Marcadores Tumorais)

DPOC

Bronquite crônica.

Drogas Mielossupressoras

Drogas que inibem a medula óssea.

Ducto biliar

Canal que leva a bile para o intestino.

Ducto pancreático

Canal que leva o suco pancreático para o intestino.

Ductografia

É a mamografia contrastada. Indicada para quando houver secreção sanguinolenta ou transparente, por um único orifício.

Edema

Acúmulo excessívo em um espaço intersticial.

Ectasia

Dilatação de uma estrutura tubular.

Efeitos colaterais

Efeitos secundários e freqüentemente adversos de uma droga ou outro tratamento. Exemplo: náusea.

Endógeno

Fatores Internos.

Endométrio

Mucosa que reveste o útero internamente.

Endoscopia

Exame onde se utiliza um aparelho para visualizar o interior de uma cavidade ou órgão. (Ver ensaios Exame de Endocopia)

Enzima

Substâncias orgánicas, presentes en todos os organismos animais e vegetais, que são capazes de catalizar as reações químicas e bioquímicas. As enzimas são de importância vital em todos os processos vitais. Substâncias que atuam na digestão, por exemplo.

Enzimaimunoensaio

Metodologia laboratorial para verificar e quantificar a reação entre antígeno e anticorpo através de coloração revelada por enzimas.

Epidemiológico

Estudo que visa definir os riscos e características de uma doença em determinada população.

Epiderme

Porção do epitélio que reveste os organismos, tanto externa quanto internamente.

Epidermodisplasia verruciforme

Doença de origem genética que predispõe ao aparecimento de múltiplas verrugas e papilas no corpo todo, principalmente na pele, com tendência a se tornar malignas em regiões expostas à luz solar.

Epidermóide

Relativo a epitélio. Pertencente ao epitélio escamoso estratificado. Câncer epidermóide é um câncer que se origina no epitélio.

Epitélio

As células epiteliais são células, geralmente dispostas em diversas camadas, que revestem toda a superfície do corpo e ainda os orgãos e cavidades do corpo. O epitélio varia no tipo de células e espessura das camadas de acordo com a função que executa.
Pode originar-se dos 3 folhetos embrionários:
Ectoderme: epitélios de revestimento externos (epiderme, boca, fossas nasais, ânus).
Endoderme: epitélio de revestimento do tubo digestivo, da árvore respiratória, do fígado e do pâncreas.
Mesoderme: endotélio (vasos sangüíneos e linfáticos) e mesotélio (revestimento de serosas).

Erradicação

Eliminação, exterminação. Em oncologia, refere-se a eliminação do câncer de um organismo.

Esofagectomia

Retirada cirúrgica do esôfago.

Espermatogêne

Processo que leva a formação dos espermatozóides.

Espinocelular

Ver Carcinoma Espinocelular

Estadiamento

Resumo de informações sobre o câncer, expressando sua extensão anatômica loco-regional e à distância. O estadiamento é fundamental para o tratamento e prognóstico da doença. É em geral expresso de forma alfa-numérica, seguindo os sistemas adotados. O sistema mais usado é o TNM, publicado pela UICC.

Estereotaxia

Procedimento intervencionista realizado com um sistema computadorizado, acoplado ao mamógrafo para orientar a localização pré-operatória com agulha de áreas suspeitas, não palpáveis à mamografia.

Estratificação

Distribuição das células nas diferentes camadas do epitélio, de forma organizada, que permite classificar o tipo de epitélio e seus níveis de diferenciação.

Estroma prostático

Tecido da próstata.

Etidronato (Palmidronato)

Compostos químicos que atuam como bloqueadores/inibidores da concentração de cálcio em células ósseas.

Eupnéica

Que respira normalmente.

Exame Histopatológico

É o exame microscópico do tecido para diagnóstico de câncer. Este exame também serve para diagnosticar outras patologias, por exemplo: tuberculose, micoses, infecções, etc.

Exérese

Remoção cirurgica.

Exógenos

Fatores externos.

Exudado

Matéria mais ou menos líquida que se encontra nos processos inflamatórios, formada por plasma, células inflamatórias, leucócitos e detritos de células.

Ewing, Sarcoma de

Tumor maligno da medula óssea (mais freqüente nos ossos longos) que ocorre na faixa etária de 10~15 anos de idade.

Farmácia Satélite

Farmácia ou central de distribuição de medicamentos e correlatos, estrategicamente localizada para suprir a demanda de um departamento de atividades específicas. Exemplos de farmácia satélite: centro cirúrgico, UTI, Central de Quimioterapia e Unidades de Internação.

Fenótipo

Características físicas, bioquímicas e fisiológicas individuais determinadas pela genética e meio-ambiente, ao contrário do genótipo. (ver: genótipo)

Fibra Alimentar

Substância fibrosa em cereais, frutas, vegetais, sementes, etc, semelhantes aos polímeros estruturais das paredes celulares: algumas fibras são fermentadas no cólon por bactérias.

Fístula

Comunicação anormal, entre duas superfícies ou entre órgãos. Uma fístula reto-vaginal, por exemplo, é uma comunicação anormal entre o reto e a vagina.

Fissura

Qualquer fenda que ocorre em uma parte do órgão, rachadura na pele ou úlcera nas membranas mucosas.

Fosfatase

Ácida: A fosfatase ácida (FAC) - um grupo de enzimas de fosfatase mais ativas em pH de aproximadamente 5,0 - é encontrada, primariamente, na glândula próstata e no sêmen e, em uma medida menor, no fígado, baço, hemácias, medula óssea e plaquetas. Este teste é usado para medir a FAC total e a fração prostática no soro. Altos níveis de FAC prostática geralmente indicam um tumor que tenha se disseminado além da cápsula prostática. Se o tumor tiver metastatizado para os ossos, os altos níveis de FAC serão acompanhados por altos níveis de fosfatase alcalina (FAL), refletindo atividade osteoblástica aumentada.
Alcalina: A atividade da Fosfatase Alcalina (FAL) sérica normalmente se origina no fígado e nos ossos e é excretada na bile. Pode servir como um indicador não específico de doença no fígado ou nos ossos. Se eleva juntamente com os níveis de Bilirrubinas nas obstruções do trato biliar.
Valores Normais: Adultos: 35-100 unidades/L São maiores nas crianças e nas gestantes. Podem ser ate três vezes os valores normais dos adultos na puberdade. Homens apresentam valores ligeiramente maiores que as mulheres pré-menopausa. Após a menopausa, os valores nas mulheres aumentam, tornando-se maiores que nos homens.

Fótons

Emissão eletromagnética não particularizada, que carrega determinada quantidade de energia.

Gânglios

Massa de tecido linfático (que drena a linfa, líquido coletado nos tecidos).

Gânglios Linfáticos

Conjunto de tecido que participa na defesa do organismo.

Gastrite atrófica

Diminuição da camada interna do estômago.

GH

Hormônio do crescimento.

Genes

Seqüência funcional do DNA genômico que, de maneira contínua ou interrompida, carrega as informações necessárias para determinar a estrutura primária das proteínas.

Gene Homólogo

Gene correspondente.

Gene Supressor

Genes que codificam proteínas que atuam na regulação negativa do ciclo celular, impedindo a proliferação descontrolada das células.

Genoma

O conjunto completo de fatores hereditários, como os contidos nos cromossomos.

Genótipo

Constituição genética de cada indivíduo. A constituição genética é demonstrada através do fenótipo. (ver fenótipo)

Glândula supra-renal

Orgão destinado a produzir hormônios. São em número de duas, localizadas bilateralmente acima dos rins.

Glioma

Tumor do tecido nervoso (neuroglia) em qualquer estágio de desenvolvimento. O termo é também usado como abrangente, incluindo todos os tumores primários do cérebro e medula espinhal (astrocitoma, ependimoma, neurocitoma, etc).

Glucagon

Substância secretada pelo pâncreas - "antagonista da insulina".

Goteiras parietocólicas

Regiões do abdome - a primeira situada na região do cólon ascendente e transverso e a segunda situada na região do cólon trasnverso e descendente.

Granuloma

Termo indefinido aplicado a lesões inflamatórias, nodulares em geral pequenas e granulares, firmes e persistentes.

Grays

Unidade de medida em radioterapia. Equivalente a 100rads, abreviado: Gy.

Grupos Controle

A população (n) que, em um estudo epidemiológico ou teste clínico, não tem a doença em estudo ou não é submetida ao tratamento testado.

Grupos de Risco

Pessoas ou grupos de pessoas, sem necessariamente vínculo familiar ou geográfico, de caracteristicas biológicas e/ou socio-culturais iguais propensas a sofrerem doenças ou situações patológicas semelhantes.

Hamartoma

Excesso de crescimento de tecidos adultos NO LOCAL onde existem normalmente (linfangioma, hemangioma, etc.)

Helicobacter pylori

Uma bácteria que pode infectar o estômago. Recentemente foi identificada como uma das possíveis causas do câncer de estômago. É uma das causas das úlceras pépticas.

Hemangioma

Tumor benigno formado de vasos sanguíneos. Existem 2 tipos principais; o angioma e o linfangioma, este último devido à proliferação de vasos linfáticos. Em geral ocorre em crianças e pode ter componente cutâneo ou interno. O termo é usado para denominar genericamente um grupo extenso de lesões vasculares que devem ser melhor chamados de: tumores vasculares da infância ou angiodisplasias. Anomalia congênita com proliferação de células do endotélio vascular.

Hematemese

Vômito de sangue.

Hemato-Encefálica

Entre o cérebro e a corrente sangüínea.

Hematopoietico, Tecido

É o responsável pela formação de todos os elementos do sangue.

Hematúria Macroscópica

É sangue na urina que pode ser visto a olho nú.

Hemiparesia

Fraqueza muscular em um lado do corpo.

Hemipelvectomia

É a retirada cirurgica de metade da pélvis.

Hemocromatose

Doença que leva ao acúmulo de Ferro no organismo.

Hemovigilância

Sistema de avaliação e alerta, organizado com o objetivo de recolher e avaliar informações sobre os efeitos indesejáveis e/ou inesperados da utilização de hemocomponentes a fim de prevenir o aparecimento ou recorrência.

Hérnia

Uma protusão (saliência) de tecido formada no abdome.

Hibridização

Técnica que permite a identificação de seqüências gênicas através do princípio da complementariedade de nucleotídeos do DNA e RNA. Requer o uso de sondas moleculares, podendo ser seqüências completas de genes conhecidos ou fragmentos de DNA, que rastrearão a presença de tal gene no material biológico em teste. Estas sondas devem ser marcadas de alguma forma, para permitir a visualização do híbrido, podendo ser um produto colorido ou que emite luz (quimioluminescente).

Hibridização in situ

Técnica de hibridização molecular realizada em cortes de tecidos ou esfregaços celulares fixados em lâminas de vidro, permitindo a identificação de genes específicos, como por exemplo de HPV, diretamente sobre a célula ou tecido infectados.

Hidrocarbonetos

Compostos orgánicos que contêm somente hidrogênio e carbono. O mais símples é o metano (CH4).

Hidrocefalia

Condição anormal causada por acúmulo de líquor cefalorraquidiano (líquor) dentro do crânio.

Hidrocele

Coleção de água na bolsa que envolve o testículo (escroto)

Hilo renal

Região anatômica onde chegam os vasos sangüíneos ao rim (arteria e veia renal).

Hipercromático

Maior concentração de melanina.

Hiperplasia

Aumento do tecido devido ao aumento do número de células.

Hiperplasia nodular focal

Tumor benigno não sangra e não apresenta transformação maligna, geralmente não necessita de cirurgia, pode ser confundido com adenoma hepatocelular.

Hiperetelorismo

Medida que representa o aumento da distância entre as duas pupilas de um paciente, normalmente presente em síndromes.

Hiperreflexia

Exacerbação dos reflexos normais devido lesão em sistema nervoso central.

Hipertropia

Aumento do tecido devido ao aumento da célula.

Hiperqueratosis

Existência de uma capa espessa de queratina na superfície da camada de Malpighi*.

Hipófise

Glândula localizada no interior do cérebro, responsável pela produção de hormônios que regulam as demais glândulas.

Hipoglicemia

Diminuição do açúcar no sangue.

Hipogástrico

Região situada abaixo da cicatriz umbilical.

Hipotálamo

Estrutura localizada no diencéfalo relacionada com a emoção e o comportamento.

Hipoxemia

Baixa concentração de oxigênio no sangue.

Histiócito

Célula do sistema retinoendotelial, cuja função principal é englobar particulas estranhas (fagocitose).

Histiocitose

É uma doença de células de Langerhans, que é uma célula específica. Um "borderline" entre câncer e não-câncer. É uma doença de células de defesa (linfocito-histiocito).

Hormônio

São substâncias que exercem uma função reguladora no organismo.

Hormônio Hipofisário

Substâncias que são produzidas na hipófise; regulam a função de outros hormônios.

Ileostomia

Tipo de estoma, abertura realizada cirurgicamente no abdome que permite a saída de fezes geralmente de aspecto líquido-pastosas.

Ilhotas pancreáticas

Células do pâncreas que produzem insulina e glucagon.

Imunoterapia

Tratamento através da ativação do sistema imune (sistema de defesa).

Inclusão

Partículas estranhas ou anormais numa célula (citoplasma ou núcleo).

In situ

Cancer superficial

Inapetência

Falta de apetite.

Informações Genéticas

Informação guardada no DNA, sob a forma de gene, que vai determinar a ordem dos aminoácidos que vão compor uma proteína. É a ordem dos aminoácidos que vai determinar a função de uma proteína.

Infratentorial

A localização de um tumor é infratentorial quando ele se situa abaixo de uma linha imaginária que passa pelo cerebelo.

Interferon

Classe de pequenas glicoproteinas que, em nosso organismo, exercem atividade anti-viral. Interferon-alfa: leucocitário, produzido por leucócitos. São produtos protéicos produzidos por técnica de DNA recombinante e usado como agente inibidor de multiplicação celular.

Intratecal

Dentro do espaço continente do líquido cefalorraqueano.

Intravenoso (IV)

É a administração de uma droga ou outra substância fluida diretamente dentro da veia, na circulação snagüínea. O seu efeito é imediato.

Isótopo radioativo

Com emissões Jr e B, semelhante ao Samário (153Sm) em aplicação, porém de difícil produção.

Laparatomia

Cirurgia abdominal.

Laringectomia

Remoção cirúrgica da laringe. O tipo e extensão da cirurgia depende da avaliação e estadiamento da doença.

Laserterapia

É uma das formas de tratamento de alguns tumores intraoculares como por exemplo o retinoblastoma (Câncer de olho). Para que esse método terapêutico seja indidado é importante se levar em conta o tamanho e a localização do tumor.

Leiomiossarcoma

Tumor maligno derivado (que se forma...) nas fibras musculares lisas.

Lesão precusora

Lesões que podem preceder ao aparecimento do tumor maligno, mais precisamente do câncer invasivo.

Leucemia

Doença maligna devida à proliferação desordenada de leucócitos e seus precursores no sangue e medula óssea. Há vários tipos de leucemia de acordo com o tipo predominante das células e seu grau de diferenciação.

Leucócitos

Células brancas do sangue; Tipo de célula formado nas porções mielopoiética, linfóide e reticular do sistema reticuloendotelial em diversas partes do corpo, e normalmente presente nesses locais e no sangue circulante (raramente em outros tecidos).

Leucocoria

É o reflexo esbranquizado do olho.

Leucoderma

Perda localizada da pigmentação melanina da pele, difere do vitiligo em que a causa pode ser mais ou menos aparente.

Leucopenia

Diminuição na contagem de glóbulos brancos (leucócitos). Queda do número de células de defesa do sangue abaixo do normal.

Linfa

Líquido praticamente incolor, que banha as células do organismo, e move-se através dos vasos linfáticos. Pode ser um "veículo" de transporte para células cancerosas.

Linfedema

Acúmulo intersticial de líquido devido à obstrução de vasos linfáticos. Pode ocorrer no braço após cirurgia e/ou radioterapia em casos de câncer de mama.

Linfoma

Nome genérico para as doenças devidas à proliferação desordenada das células do tecido linfóide. Os linfomas são divididos em várias categorias de acordo com o tipo predominante de células e seu grau de diferenciação.

Linfoma Gástrico

Tipo de tumor que se origina do tecido linfóide.

Linfonodo

Gânglios. A principal fonte de linfocitos para o sangue periférico e, como parte do sistema reticuloendotelial servem como mecanismos de defesa do corpo contra agentes nocívos tais como bactérias e toxinas.

Linfonodos Axilares

Gânglios linfáticos da região axilar (embaixo do braço). São importantes na avaliação e estadiamento do câncer de mama.

Líquido cefalorraqueano

Líquido biológico que envolve o sistema nervoso.

Mamografia

Exame radiológico que permite detectar calcificações microscópicas na glândula mamária.

Marcadores Tumorais

Substâncias produzidas principalmente por tumores e liberadas na circulação, cuja dosagem quantitativa, pode dar indícios da situação do tumor. Não faz o diagnóstico de câncer. É um indicativo da progressão do tumor.

Mastócito

Célula granular do tecido conjuntivo, contém granulos grosseiros, basófilos e metacromáticos; acredita-se que contenham heparina w histamina.

Maturação

Estado do que se acha maduro.

Mediastino

Região entre os pulmões contendo tecidos e órgãos (coração, aorta, veia cava, timus, traquéia, esôfago e gânglios linfáticos). É dividido em anterior, médio e posterior.

Melanina

Pigmento escuro da pele e cabelo, e também presente na coróide do globo ocular.

Melanócito

É a célula responsável pela fabricação do pigmento (melanina).

Melanoderma

Aumento anormal da quantidade de melanina na pele, devido ao aumento de produção de melanina pelos melanócitos normalmente presentes ou ao aumento da quantidade dos melanócitos e produção de manchas hiperpigmentadas.

Melanoma

Tumor maligno da pele, pigmentada devido à proliferação dos melanócitos. Está muito relacionado à exposição solar.

Melanúria

Presença de melanina na urina.

Melena

Fezes escuras devido à presença de sangue.

Menarca

Em meninas adolescentes, o começo do cíclo menstrual.

Mesotelioma

Tumor derivado do tecido mesotelial (peritônio, pleura, pericardio). A variedade maligna é usualmente o resultado da exposição ao asbesto.

Meta-análise

O processo de usar métodos estatísticos para combinar os resultados de estudos diferentes.

Metabólitos

Subprodutos da quimioterapia.

Metáfise

Região anatômica correspondente à porção média dos ossos longos (as extremidades são denomidadas epífises).

Metástase

A presença de câncer em outros tecidos ou órgãos à distância do tumor primário. A metástase é uma característica de todos os cânceres. Se dá através do sistema circulatório (sanguíneo e linfático). Na cavidade do abdômen e tórax acontece através da implantação das células tumorais.

Métodos Dialíticos

Hemodiálise, diálise peritoneal, hemoperfusão; métodos que substituem o rim lesado para filtração e eliminação de substâncias tóxicas e eletrólitos, normalmente realizados pelo rim normal.

Micotoxinas

Compostos tóxicos produzidos na comida como resultado da contaminação por fungos.

Mielinização

Processo de desenvolvimento normal que ocorre no sistema nervoso central principalmente nos primeiros anos de vida.

Mielotóxicos

Que produzem efeitos sobre a produção das células da medula óssea (Redução)

Microcalcificações

Presença de partículas de cálcio, visíveis na imagem radiológica. São mais freqüentes na mama e de acordo com suas características e distribuição estão associadas ao câncer.

Miopatia

Qualquer doença muscular.

Molécula

A menor partícula em que um elemento ou composto pode ser dividido sem mudar suas propriedades químicas e físicas. Um grupo de átomos unidos químicamente.

Morbidade

Capacidade de causar danos ou doença. Número de casos de uma doença em grupo populacional.

Mortalidade

Número de mortes em determinada população ou grupo populacional.

Mucosa

Epitélio (tecido) de revestimento interno; diferente de pele que é o revestimento externo do corpo. Ex: pele do rosto, mucosa da cavidade oral (dentro da boca).

Mucosite

Inflamação das mucosas.

Mutação (Mutações)

Alterações que podem ocorrer nas moléculas de DNA que determinam a mudança de uma determinada base nitrogenada. Caso esta alteração de base ocorra dentro da seqüência que carrega a informação genética (gene), esta mutação poderá determinar uma mudança de aminoácido na proteína codificada. Esta mudança de aminoácido na proteína poderá determinar alterações funcionais na proteína (maior ou menor atividade metabólica ou mesmo a perda da função).

Nefrectomia radical

Cirurgia que envolve a retirada de todo o rim.

Néfron

Unidade funcional do rim. O sangue é filtrado no néfron, a maioria das substâncias é reabsorvida e retorna ao sangue e o restante é eliminado através da urina.

Nefrostomia

Colocação de cateter de drenagem transcutâneo orientado ou dirigido pela tomografia ou ultrassom.

Neo-Adjuvante (tratamento)

Tratamento que se realiza de modo a facilitar o tratamento definitivo do tumor primário, pode ser químio- ou ratioterápico.

Neoplasia

Qualquer crescimento anormal no corpo humano. Conforme suas características clínicas e microscópicas, as neoplasias são divididas em dois (2) grupos: neoplasias (tumores) malignas e neoplasias benignas. Somente a neoplasia/tumor maligno é chamado de câncer.

Neuralgia

Dor do nervo, dor de caráter acentuado, pulsátil ou em forma de punhalada, no trajeto ou distribuição de um nervo.

Neuroblastoma

Tumor maligno derivado (que se forma...) das células neuroblásticas. São mais freqüentes na medula da glândula suprarenal, podendo também ocorrer no mediastino posterior ou em outras regiões onde exista tecido nervoso do sistema simpático.

Neuroectoderme

A porção do ectoderme no embrião, e que dá origem ao Sistema Nervoso Central (SNC) e Sistema Nervoso Periférico (SNP) incluíndo as células gliais.

Neuroimagem

Exames radiológicos do sistema nervoso.

Neuropática

Relacionado a neuropatia / lesão de nervo.

Neutropenia

Queda do número de neutrófilos (um dos tipos de célula de defesa) do snague abaixo do normal.

Nitrosaminas

Substância derivada do nitrito (substância química) que é encontrada em alguns tipos de alimentos como defumados e corantes (deixa a carne bem vermelha).

Nociceptor

Mecanismo ou órgão nervoso periférico para avaliação e transmissão de estímulos dolorosos ou lexios. Núcleo Parte da célula onde está o DNA genômico, e onde ocorre a síntese do RNA. Corpúsculo esférico que constitui a parte essencial da célula.

Nucletídeos

Unidades constituintes dos ácidos nucleicos (DNA, RNA) que compõem o material genético de todos os seres. Estas moléculas são formadas por cadeias muito longas de 4 unidades (nucleotideos de adenina (A), citosina (C), guanina (G) e timidina (T) para o DNA; A-C-G e U (uracila) para o RNA que se repetem em seqüências muito especifícas, compondo o material genético de cada organismo.

Nutrição Parenteral

Alimentação por via venosa (em pacientes em jejum prolongado, com fístulas, ...)

Nucléolo

Corpo esféroci contido dentro de um núcleo de célula.

Oligonucleotídeo

Seqüências (conjuntos) nucleotídeos, variando entre 10 e 50 resíduos. Normalmente são usados como sondas moleculares em ensaios de hibridização ou como iniciadores de reações de polimerização em cadeia (PCR) para amplificação de DNA.

Oligossintomático

Que não apresenta sintoma de nenhuma doença.

Oma

Sufixo que significa tumor.

Oncogene

São aqueles genes cujos produtos são capazes de promover a transformação de células eucarióticas normais e induzir a formação de tumores.

Oncogênico

Capaz de causar câncer ou tumores malignos.

Opatia

Sufixo que significa perturbação, enfermidade.

Opiáceos

Substâncias relacionadas com efeito analgésico inicialmente obtido pelo ópio e seus componentes. Atualmente o termo abrange medicações congêneres semi-sintéticas e sintéticas. Opiáceos endógenos são drogas com poderes analgésicos dos opiáceos mas que são produzidos pelo corpo humano. (Mesmo que opióides)

Optomicroscopia

Microscopia óptica.

Osteo

Relativo a osso.

Osteoplastia

Cirurgia caracterizada pela remoção de tecido ósseo com o objetivo de remodelação da forma.

Osteosarcoma

Tumor maligno caracterizado por células que formam tecido ósseo ou osteóide.

Ostomia

É uma cirurgia que cria uma abertura artificial. Pode ser temporária ou permanente, dependendo de cada caso.

Otologia

Especialidada da medicina que abrange anatomia, fisiologia, patologia, diagnóstico e tratamento do ouvido.

Otoneurologia

Especialidade da Otologia que lida com as partes do sistema nervoso relacionadas com o ouvido.

Oximetria de Pulso

Mede a salinação de oxigênio por método não invasivo.

Paget (Doença de)

Patologia óssea caracterizada por reabsorção e aposição óssea anormal, resultando em distorção e enfraquecimento dos ossos afetados, mais comunmente vértebra lombar, pélvis, calota craniana, fêmur e ossos da face. Laboratorialmente apresenta elevação dos níveis séricos de fosfatase alcalina.

Papanicolau

Coleta e exame microscópio de células descamadas, em meio fluido. É um método simples e eficaz de se detectar, precocemente, o câncer de colo uterino.

Papiledema

"Inchaço" da papila do nervo óptico visualizado no exame de fundo de olho. Quando aparece é um sinal indireto de hipertensão intracraniana.

Papiloma

Ver Condiloma

Paracentese

Retirada de líquido ascítico para alívio de insuficiência respiratória restritiva ou para diagnóstico.

Paratireoideano

Hormônio produzido pelas paratireóides - 4 glândulas situadas na tireóide.

Paratireoidectomia

Cirurgia para remoção da glândula paratireóide, pode ser parcial ou total.

Parênquia hepático

Tecido do fígado.

Peptídeo

Porções menores de uma proteína, compostas de um número reduzido de aminoácidos, as unidades constituintes das proteínas.

Perfusão Miocardica

Estudo da distribuição de radiofármacos no músculo cardíaco em repouso e no esforço físico. O mesmo que Cintilografia miocárdica.

Períneo

Região que está entre a vulva e o ânus na mulher e entre o escroto e o ânus no homem.

Periósteo

É a membrana que recobre o osso, sendo a única parte do osso sensível à dor.

Peristaltismo

Movimento do aparelho digestivo que impulsiona os alimentos.

Peritôneo

Membrana que reveste externamente os órgãos abdominais e a parede interna da cavidade abdominal.

Pineal

Glândula localizada no Sistema Nervoso Central, também chamada de terceiro olho por ter a mesma origem embrionária do olho.

Placa de Cobalto

São pequenas placas com formatos variados que tem por finalidade destruir tumores oculares, desde que a localização e o tamanho dos mesmos permita essa forma terapêutica.

Placebo

Substância inerte administrada como medicamento por seu efeito sugestivo.

Plaquetopenia

Diminuição do número de plaquetas do sangue a niveis abaixo dos considerados normais.

Plasmaférese

Processo de purificação plasmática.

Pleomorfismo

Formas celulares variadas de uma mesma espécie.

Ploidia

Avaliação da quantidade de DNA em amostra de células através da Citometria de Fluxo.

Polimerização

Processo de obtenção de polímeros, no caso de moléculas de DNA ou RNA seja no processo natural de duplicação do genoma celular, ou através de uma reação que amplia estas moléculas no tubo de ensaio, conhecida como reação de polimeração em cadeia - PCR. (Reação de) Polimerização em Cadeia (PCR) É uma reação de amplificação de DNA in vitro, capaz de gerar fragmentos de tamanhos definidos de DNA, altamente específico.

Pólipo

Tumor benigno (semelhante a uma verruga) que se forma na parede interna de um órgão, como o intestino, por exemplo.

Pólipose

doença caracterizada pela presença de pólipos.

Polipose Familial

Aparecimento de pólipos no intestino e com potencial de se transformar em câncer.

Primeiro coito

Refere-se à primeira relação sexual o que pode acontecer em qualquer idade.

Processamento de Alimentos

A transformação de produtos primários em alimentos, inclui a moagem de grãos, a remoção de compostos tóxicos, adição de sabores ou cores. Pode ser feito para melhorar a edibilidade, para aumentar o tempo de exposição em prateleiras ou para aumentar a margem de lucro com um produto primário. Um procedimento doméstico ou industrial.

Prolactina

Um dos hormônios produzidos pela hipófise.

Proliferação

Multiplicação de células para produzir formas similares.

Prontuário Médico

O prontuário médico é um conjunto de documentos padronizados e ordenados. Ele contem todas as informações diagnósticas e terapêuticas referentes ao atendimento médico do paciente e sua doença.

Propedêutica

É o exame físico, o exame do doente. O instrumental usado para ser feito um diagnóstico.

Proteína

Molécula composta de aminoácidos que são ordenados conforme informação genética mantida no gene, e responsável pelas atividads metabólicas dentro da célula.

Protocolectomia

Cirurgia onde o cólon e o reto são removidos.

Protocolo

É a forma como o caso vai ser conduzido. Fórmula para tratar a doença.

Punção Liquórica

O liquor é o líquido que banha o cérebro e transita através da medula espinal. A punção é um procedimento pelo qual através de uma agulha, se retira um pouco desse material a fim de que o mesmo possa ser examinado. Dependendo do exame é possível firmar o diagnóstico de algumas patologias como processos inflamatórios e/ou processos neoplásicos.

"Purging" da Medula Óssea

Purificação da medula óssea, ou do "stem cell" periférico, através de métodos imunológicos.

Quiasma

Estrutura anatômica na linha média do crânio, da qual parte as vias ópticas.

Rabdomiossarcoma

Tumor maligno derivado (que se forma...) das fibras musculares estriadas.

Radiações Ionizantes

Aquelas que têm energia suficiente para liberar elétrons da estrutura atômica, como, por exemplo; os raios gama, raios X, partículas beta, partículas alfa, etc.

Radicais livres

Moléculas altamente reagentes e de vida curta que, se acredita, estão relacionadas ao processo da carcinogenese ao reagir com elementos celulares, particularmente com o DNA.

Rádio ou radium

Elemento químico 88 (Ra). O rádio foi descoberto em 1898 por M. Curie, e somente foi isolado em 1911. É um metal branco brilhante logo após isolamento e escurece ao contato com o ar. É solúvel em água e mais volatil que o bário. Emite raios alfa, beta e gama e, quando misturado com berílio, produz neutrons. Seu manuseio é muito perigoso.

Radioisótopo

Isótopo (átomos do mesmo elemento) radioativo obtido artificialmente de um elemento não radioativo.

Radioterapia

Ver na Página do Departamento de Radioterapia.

Reabilitação Labiríntitica

(RL) é um método de tratamento da tontura (provenientes de alterações do labirinto) onde são utilizados exercícios físicos como procedimento terapêutico. Não é indicado para todos os pacientes que se queixam de tontura, mas para aqueles que recebem prescrição médica após o diagnóstico atológico. Vários trabalhos na literatura têm demonstrado que a RL é um método bastante efetivo além de ser inócuo, ou seja não causa desconforto ou dor.

Recidiva

Reaparecimento da mesma doença.

Remissão

O desaparecimento dos sinais e sintomas da doença.

Resposta imunológica

É a ativação do sistema de defesa do organismo contra substâncias externas.

Ressecção

É a remoção, total ou parcial, de um órgão ou parte de um corpo. É uma operação um pouco maior que uma exérese.

Retina

Parte mais escura do globo ocular. É composta de 9 camadas de células e/ou fibras nervosas.

Retinoblastoma

Tumor maligno derivado das células primitivas da retina. São mais freqüentes em crianças na faixa etária de até 03 anos de idade.

Retoscopia

Exame onde através de um tubo é possível examinar o reto (parte final do intestino grosso)

Retroperitonial

Região que fica atrás do peritôneo (membrana que envolve os órgãos do abdome)

Retossigmoidoscopia

Exame onde é possível visualizar o sigmóide e o reto.

RNA

Molécula de ácido nucléico, de fita simples, também composto de bases nitrogenadas, que representa a cópia fiel da informação genética contida no gene. A seqüência das bases nitrogenadas do RNA é traduzida, no citoplasma das células, para determinar a seqüência de aminoácidos de uma proteína. No RNA a Base T é substituida pela Base U.

Sarcoma

Tumor malígno que se origina nas células primitivas mesenquimais do osso (Osteossarcoma), tecido fibroso, músculo, nervo ou cartilagem.

Sela Túrcica

É uma região anatômica onde se localiza a glândula hipófise.

Septicemia

Infecção bacteriana sistêmica.

Serotonina

Neurotransmissor cerebral; regula a atividade de outras células.

Sigmóide distal

O sigmóide é uma das cinco partes do intestino grosso - situa-se entre o cólon esquerdo e o reto. A parte distal do sigmóide é aquela que está mais próxima do reto.

Sinal

Qualquer evidência objetiva de doença detectada pelo médico ao fazer o exame físico do paciente.

Síndrome

Conjunto de sintomas, ou sinais, de qualquer estado mórbido que aconteça simultâneamente.

Síndrome Genético

Combinação de manifestações fenotípicas.

Sintoma

Qualquer evidência subjetiva de doença ou descrita pelo paciente ao consultar um médico.

Sistema Nervoso Simpático

Relativo a parte simpática do sistema nervoso autônomo, no Sistema Nervoso Simpático a sinapse intermediária tem como mediadores principais as catecolaminas.

Síndrome de Cushing

Disturbio causado pelo aumento do cortisol. Caracteriza-se por alterações como face de lua cheia, retenção de líquidos, redução à tolerância por carboidratos, entre outras.

Síndromes Paraneoplásicos

Diarréia, trombose venosa profunda, hipercalcemia, hiponatremia, secreção inapropriada de hormônio antidiurético, etc...

Sinergia

Ação simultânea de diversos músculos ou órgãos, na realização de uma função.

Síntese de Proteínas

Sabemos que um dos papéis da célula através do DNA e RNA é o de formar proteínas necessárias para múltiplas funções do corpo humano bem como servir de alicerce para o próprio corpo humano.

SNC

(Sistema Nervoso Central) é a parte do sistema nervoso que possui um envoltório ósseo (crânio e coluna vertebral).

SNP

(Sistema Nervoso Periférico) é o sistema nervoso situado fora do envoltório ósseo. Exceção é feita para os nervos motores, que embora tenham seus corpos celulares no interior da caixa craniana/ canal vertebral, também são considerados como fazendo parte deste sistema.

Sobrevida

Expectativa de vida após a doença.

Somática

Relativo ao corpo, e as funções vegetativas, em oposição às funções geradoras.

Suco Gástrico

Liquído secretado pelo estômago que participa do processo de digestão - composto principalmente de ácido clorídrico (HCl).

Suplemento Alimentar

Constituem um grupo heterogêneo de produtos que estão no limíte entre alimento e medicamento. Isto inclui suplementos nutricionais, multivitaminas, etc.

Supratentorial

A localização de um tumor é supratentorial quando ele se situa acima de uma linha imaginária que passa pelo cerebelo.

Taquifilaxia

É a tolerância rápida que ocorre em curto período de tempo.

Tecnécio 99m

Elemento químico gerado a partir do decaimento radioativo do molibdêno-99. Tem meia-vida de aproximadamente seis (6) horas. O tecnécio-99 metaestável é um elemento radioativo fundamental para a medicina nuclear, que permite realizar investigações de diversas funções vitais.

Tecnovigilância

Conjunto de ações visando a Segurança Sanitária dos produtos para a saúde e engloba três conceitos fundamentais: conformidade, eficácia e efetividade.

Teleangiéctasia

Dilatação dos capilares situados superficialmente na derme. Tornam-se visíveis com aspecto tortuoso.

Terapia Antineoplásica

Conjunto de procedimentos terapêuticos medicamentos aplicados ao paciente oncológico ou a quem deles necessitar

Teratoma

Tumor embrionário composto de tecidos derivados das 3 camadas germinativas e localizadas em órgãos e regiões onde normalmente não deveriam estar presentes.

Testes Ergométricos

Eletrocardiograma de esforço.

Tireoidectomia

Cirurgia para remoção da tireóide parcial ou total.

Tolerância

É o mecanismo variado pelo qual uma determinada substância, para exercer sua atividade fim, necessita aumento progressivo de dosagem, freqüência e/ou qüantum.

Toracocentese de Alívio

Retirada do líquido pleural para diagnóstico ou para alívio de dispnéia.

Trasudado

Líquido extravasado e pobre em proteínas.

Trofismo

Vitalidade.

Tumor

Tumor = Neoplasia. Tumor de Wilms Tumor maligno do rim, caracterizado pelo presença de túbulos renais embrionários em estroma fusiforme nos quais se identificam fibras musculares estriadas (rabdomioblastos). É mais freqüente na infância, até os 07 anos de idade.

Tumorigênese

Processo através do qual se originam os tumores ou processo que visa explicar a origem de um determinado tumor.

Úlcera péptica

Úlcera (ferida) do estômago causada por excesso de ácido clorídrico.

Ureteroiteostomia Cutânea

É uma derivação - indicada para pacientes cujo tumor invade a bexiga, é um procedimento onde o médico implanta os ureteres (tubos que conectam os rins à bexiga) em um pedaço do intestino. Para a saída da urina, é realizada uma abertura na parede do abdome.

Uretrocistografia

Exame de imagem onde após a injeção de contraste é possível visualizar o trajeto dos ureteres e da bexiga.

Varicocele

Veias varicosas (varizes) no escroto.

Vasos linfáticos

Vasos que levam a linfa.

Venóclise

Punção venosa.

Vesicante (drogas)

(Drogas) que causam vesículas.

Vídeo-cirurgia

Cirurgia realizada através de orifícios naturais ou incisões pequenas, em que o cirurgião é guiado pela transmissão de imagens da cirurgia em monitor de vídeo.

Víscera

Qualquer órgão interno localizado nas cavidades craniana, torácica ou abdominal.

Visceral

Relativo à víscera.

Vitaminas

Derivado da frase: "vital aminas", é um termo genérico para um número de substâncias orgánicas não relacionadas que ocorrem, em pequena quantidade, em muitos alimentos e que são nescessários, em quantidades mínimas, para a função metabólica normal do corpo. Podem ser solúveis em água ou óleo.

Vitamina A

Retinol ou qualquer um dos vários compostos relacionados solúveis em óleo que têm atividade biológica semelhante; a vitamina atua em várias capacidades, particularmente no funcionamento da retina, o crescimento dos óssos, a reprodução e a resposta imune. Encontrado em alimentos de origem animal. Outras fontes alimentares são as provitamina A carotenóides encontradas nas plantas.

Vitamina C

Ácido ascórbico, uma vitamina solúvel em água, encontrada em muitas frutas e vegetais. O ácido ascórbico é necessário para o correto funcionamento de um número de enzimas.

Vitamina D

Um de dois compostos solúveis em óleo: colecalciferol, que é sintetizado na pele e é considerado um hormônio, e ergocalciferol, que é a forma usualmente utilizada como suplemento alimentar.

Xantina

Substância encontrada no café, no chá, no sangue, na urina e no fígado. Obtida por síntese. Desempenha papel importante como desintoxicante do organismo. Pela oxidação, transforma-se no ácido úrico.